top of page
  • Foto do escritorSenergisul

“O Estado brasileiro não pode esquecer o que aconteceu no RS” diz Lula em visita ao Vale do Taquari no RS; governo anuncia MP com apoio financeiro à 434 mil trabalhadores para evitar demissões

6 junho, quinta-feira, 2024 às 7:39 pm

Foto: Ricardo Stuckert


O Governo Lula anunciou novas medidas de apoio ao RS durante visita à Arroio do Meio, no Vale do Taquari, nesta quinta (06). Novas ações incluem a criação de uma MP do apoio financeiro aos trabalhadores afetados e a prorrogação de acordos coletivos. Também foram anunciadas a liberação de novos leitos hospitalares para o atendimento da população afetada.


O Ministro do Trabalho, Luiz Marinho, estava presente na coletiva e anunciou a criação de uma medida provisória (MP) que oferece um salário mínimo a todos os trabalhadores formais (CLT) por dois meses sem corte de salário atingidos pela mancha das inundações enchentes no RS.


As categorias contempladas são as dos trabalhadores celetistas, domésticos, pescadores artesanais, trabalhadores formais, estagiários e catadores cooperados. As empresas poderão aderir esse acordo, mas segundo Marinho “as empresas precisam se comprometer em manter o emprego desses trabalhadores mesmo durante esse momento de calamidade.”


Outra medida anunciada foi a prorrogação de convenções coletivas de trabalho por 4 meses no RS. O Ministro pede compreensão das empresas diante desse momento, para que as relações trabalhistas sejam respeitadas e mantidas durante a recuperação do estado.


CUT-RS e Fórum das Centrais Sindicais na linha de frente pelos direitos trabalhistas


A CUT-RS e o Fórum das Centrais Sindicais já haviam demandado medidas de apoio aos trabalhadores, como a criação de um auxílio emergencial financeiro para os trabalhadores, a criação de uma Medida Provisória, que estenda para as áreas atingidas, a ultratividade dos acordos coletivos por 180 dias e a garantia da conservação dos empregos. Na última terça (4), a CUT-RS e centrais sindicais entregaram um documento com todas as principais demandas, ao ministro Paulo Pimenta.


A área da saúde também foi contemplada com a liberação de 799 leitos emergenciais clínicos e pediátricos, por seis meses no estado. A ministra da saúde, Nísia Trindade, afirma que a prioridade do ministério da saúde é buscar medidas para amparar o sistema de saúde gaúcho, criando medidas que protejam todas as doenças e problemas de saúde que podem atingir a população nesse momento pós-enchente, como a leptospirose.


O presidente também assinou prestação de apoio financeiro da União ao Rio Grande do Sul, que deve injetar R$ 124 milhões nos municípios gaúchos ainda não contemplados pelos auxílios anteriores. “O estado brasileiro não pode esquecer o que aconteceu no RS” afirmou o presidente durante fala na coletiva de imprensa.


Mais cedo pela manhã, Lula visitou o bairro Passo de Estrela em Cruzeiro do Sul, no Vale do Taquari, um dos locais mais atingidos pela enchente, e o bairro Navegantes em Arroio do Meio. O presidente afirma que quer reconstruir as cidades com responsabilidade, em lugares seguros, e entender os limites da natureza para uma habitação segura.


Fonte: CUT-RS


Fotos:  Ricardo Stuckert / PR, CUT-RS e Reprodução CanalGov


Veja abaixo, a íntegra da notícia

64 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page